A mulher que não é minha

O que tens que é mais bonito, te pergunto.
Calado em silêncio seu olhos procuram no céu a resposta.
Sua mulher nua! Afirmo.

Me desculpe a sinceridade, mas nada bate suas curvas. prossigo.

Ele disse: Está mulher que dizes não é minha!
Estúpido homem cego, não vês a beleza que te segue, que dormes contigo?
Sem vergonha confesso, se minha, ela fosse, seria meu vício.
Deveria se orgulhar e exibir para pobres babões como eu
Suas curvas e seios seu sorriso.
Em meus sonhos minhas mãos tocam seus seios firmes e sedosos
Ele resmunga:Não são mais assim.
Não precisam ser, mas o desejo que cresce gradualmente.
Seus mamilos endurecem quando faço cócegas.
Ele diz: Não faço cócegas.
Seu descaso é uma ofensa

E ela chora, com o resultado de sua ausência.

Ombros não faltarão.



Deixe uma resposta

WhatsApp